Buffer

artigo
A Energia nossa
na Leitura de Cada Dia

artigo A Energia nossa na Leitura de Cada DiaA Energia nossa na Leitura de Cada Dia. (com Paula P. de Quadros) Acta Scientiae (ULBRA), Canoas, v. 9, n. 2, pp. 27-38, 2007.

Resumo
A palavra ‘energia’ é de ocorrência freqüente em nosso vocabulário, especialmente hoje em dia, dadas nossas preocupações com o esgotamento dos recursos energéticos e com a crescente utilização de energias ditas ‘alternativas’ para evitar a poluição do meio ambiente. Todavia, na linguagem quotidiana, é geralmente descrita não como um conceito físico abstrato mas como algo real, freqüentemente utilizado como sinônimo de força e poder, com caráter antropocêntrico e antropomórfico. Assim, por exemplo, são comuns expressões como ‘gastar energia’, ‘armazenar energia’ e ‘produzir energia’, as quais não têm sentido para um físico. Note-se que isto pode dar margem a uma manipulação, intencional ou não, pela comunicação de massas, enquanto que a Publicidade faz largo uso da conotação positiva que atribuímos a essa palavra para nos induzir a consumir produtos tais como alimentos que ‘dão força e energia’, cosméticos e roupas que têm cor ‘energética’, etc. Neste trabalho apresentamos os primeiros resultados de uma análise textual de materiais não científicos, tais como dicionários, enciclopédias, jornais e revistas, visando identificar a presença explícita ou implícita de tais concepções alternativas referentes ao conceito de energia, tal como documentadas na literatura. Foram encontradas freqüentes manifestações de concepções alternativas em todos esses materiais, inclusive em revistas de divulgação científica, e exemplos característicos foram selecionados e analisados.

Abstract
The word 'energy' is of frequent usage in our daily vocabulary, especially nowadays, given our concerns with the exhaustion of the energy resources and with the increasing use of said 'alternative' energies to prevent the environmental pollution.  However, in the quotidian language, it is generally described not as an abstract physical concept but as something real, frequently used as synonymous of force and power, with anthropocentric and anthropomorphous characters.  Thus, for example, expressions like 'to spend energy', ' to store energy' and 'to produce energy', are common while finding no place in a vocabulary of Physics.  Notice that this can give edge to a manipulation, intentional or not, from the mass media, while the Advertising Industry make use of the positive connotation that we attribute to this word in inducing us to consume products such as foods that ' give force and energy', cosmetics and clothes that have  ‘energetic' color, etc.  In this work we present the first results of a textual analysis of non-scientific materials, such as dictionaries, encyclopedias, periodicals and magazines, aiming at identifying the explicit or implicit presence of such alternative conceptions referring to the energy concept, such as registered in literature.  Frequent manifestations of alternative conceptions had been found in all these materials, even in magazines of science popularization, and characteristic examples had been selected and analyzed.

downloadAdobe file (.pdf)

Referências

  • ALBAGLI, Sarita. Divulgação científica: informação científica para a cidadania? Ciência da Informação, v. 25, n. 3, pp. 396-404, set.-dez./1996.
  • DRIVER, Rosalind; GUESNE, Edith; TIBERGHIEN, Andrew. Children's ideas in science. Buckingham: Open University Press, 1985. 224 p.
  • DUIT, Reinders. Understanding energy as a conserved quantity, European Journal of
    Science Education, v. 3, n. 3. pp. 291-301, jul.-ago./1981.
  • DUIT, Reinders. Should energy be illustrated as something quasi-material?, International
    Journal of Science Education. v. 9, n. 2, pp. 134-145, abr.-jun./1987.
  • HICKS, Nancy. Energy is the capacity to do work – or is it?, Physics Teacher. v., n., pp. 529-530, nov./1983.
  • LEHRMAN, Robert L. Energy is not the ability to do work, Physics Teacher. v. 11, n. 1, pp. 15-18, jan./1973.
  • LONGEN, Adilson. Positivo: Ensino Médio, 1ª série, 3° Bimestre, Curitiba: Posigraf, 2004.
  • MATTOZO, Vânia; CAMARGO, Cornélio Celso de Brasil & LAGE, Nilson Lemos. Jornalismo científico aplicado à área de energia no contexto do desenvolvimento sustentável. Ciência da Informação, v. 33, n. 1, pp. 101-107, jan.-abr./2004.
  • McCLELLAND, Gerry. Energy in school science. Physics Education, v. 24, n. 3, p.162-164, maio/1989.
  • SOLOMON, Joan. Learning about energy: how pupils think in two domains, European Journal of Science Education. v. 5, n. 1, pp. 49-59, jan.-mar./1983.
  • TRUMPER, Ricardo. Energy and a constructivist way of teaching, Physics Education. v. 25, n. 4, pp. 208-212, jul./1990.
  • WARREN, J. W.. The nature of energy, European Journal of Science Education. v. 4, n. 3, pp. 295-297, jul.-set./1982.
  • WATTS, Donald Michael Some alternative views of energy, Physics Education. v. 18, n. 5, pp. 213-217, set./1983.

Voltar a Artigos Científicos.


Citar esta página:
dos SANTOS, Renato P. . In Física Interessante. 7 Apr. 2016. Disponível em: <>. Acesso em: .

Voltar ao começo desta página

Voltar à página principal de Física Interessante


e-books Grátis


View Renato P. dos Santos's profile on LinkedIn

Renato P. dos Santos


Física Interessante no Google+



CSS válido!