Buffer

artigo
Virtual, Real ou Surreal?
A Física do Second Life

artigo Virtual, Real ou Surreal? A Física do Second LifeVirtual, Real ou Surreal? A Física do Second Life. Apresentado no XII Ciclo de Palestras sobre Novas Tecnologias na Educação e publicado na RENOTE : Revista Novas Tecnologias na Educação, UFRGS, v. 6, n. 2, dez. 2008.

Resumo
O ensino de Ciência desvinculou-se da realidade e se restringiu às salas de aula e aos livros textos com sua abundância de exercícios padronizados e repetitivos, enquanto os estudantes se aferram às suas concepções alternativas. Papert, já em 1985, defendia “micromundos da física” em que os alunos experimentariam uma variedade de leis do movimento, de Aristóteles até Newton e mesmo até Einstein. Neste trabalho demonstramos que a Física do Second Life é uma Física ‘surreal’ que não é nem uma virtualização da Física do ‘mundo real’ nem da Física newtoniana, ‘idealizada’. No entanto, argumentamos que essa mesma irrealidade se constitui em oportunidade, permitindo discussões e experimentações extremamente ricas sobre ‘o que é uma lei física’, bem de acordo com aquela proposta nunca implementada de Papert.

Abstract
Science teaching detached itself from Reality and restricted to the classrooms and textbooks with its abundance of standardized and repetitive exercises, while students keep their alternative conceptions. As early as 1985 Papert championed "physics microworlds" where students could experience a variety of laws of motion, from Aristotle to Newton and even Einstein. In this study, we demonstrate that Second Life Physics is a ‘surreal’ Physics that is neither a ‘real world’ Physics virtualization nor a Newtonian ‘idealized’ one. However, we argue that this unreality is a gold opportunity, allowing extremely rich discussions and experiments on 'what is a physical law', in good accordance with Papert’s never-implemented proposal.

downloadAdobe file (.pdf)

Referências

  • ABELSON, Harold; diSESSA, Andrea A. Turtle Geometry: Computations as a Medium for Exploring Mathematics. Cambridge : MIT Press, 1981.
  • BESTEBREURTJE, Tom. Second Life : A model for applications - Generic Web support for serious games in Second Life and beyond. 18 p. Amsterdam : VU University, Nov. 2007. Disponível aqui. Acessado em: 29 out. 2008. 
  • BRETON, André. Entretiens avec André Parinaud, Paris : Gallimard, 1956/1969. 
  • BORBA, Marcelo Carvalho; VILLARREAL, Mónica. Humans-with-media and the reorganization of mathematical thinking : information and communication technologies, modeling, visualization, and experimentation. New York : Springer-Verlag, 2005. 
  • BUNGE, Mario Teoria e realidade. São Paulo: Perspectiva, 1974. 
  • CONKLIN, Megan S. 101 Uses for Second Life in the College Classroom. Report. Elon University, Department of Computing Sciences, 2007. Disponível aqui. Acesso: 29 out. 2008. 
  • DEDE, Chris. The future of multimedia: Bridging to virtual worlds. Educational Technology, v. 32, n. 5, pp. 54 60, May 1992. 
  • DEDE, Chris. The evolution of constructivist learning environments: Immersion in distributed, virtual worlds. Educational Technology, v. 35, n. 5, pp. 46 52, July 1995. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • DIJKSTERHUIS, E.J. The Origins of Classical Mechanics from Aristotle to Newton. In: CLAGET, Marshall. Critical Problems in the History of Science. Madison : University of Wisconsin Press, 1969, pp. 163 184. 
  • DRIVER, Rosalind. Changing Conceptions. In: ADLEY, Philip; BLISS, Joan; HEAD, John; SHAYER, Michael. Adolescent Development and School Science. London: The Falmer Press, 1989. 
  • DUGAS, René. A History of Mechanics, Neuchâtel : Ed. du Griffon, 1955. 
  • ECO, Umberto. Viagem na Irrealidade Cotidiana. Rio de Janeiro : Nova Fronteira, 1984. 
  • GUIDELINES for Educators. 30 jun. 2008. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • HAVOK.Com, Inc. Havok Physics Animation v. 6.0.0 PC XS User Guide. Dublin : Havok.Com, Inc., 2008. 
  • IRWIN, William (org). Matrix : bem-vindo ao deserto do real. São Paulo : Madras, 2003. 
  • KOYRÉ, Alexandre. Estudos Galilaicos. Lisboa : Dom Quixote, 1992. 
  • LÉVY, Pierre. O Que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 1996. 
  • LIVELY. Prereqs & Supported Systems: Run Requirements. s.d.. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • LSL Portal. s.d. Disponível em: .Acesso em: 29 out. 2008. LSL Wiki. s.d. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • MEDEIROS, João. Doing physics in Second Life, Physics World, v. 21, fev. 2008.
  • PAPERT, Seymour. Micromundos: incubadores para o conhecimento. In: _____. Logo : Computadores e Educação. São Paulo : Editora Brasiliense, 1985, pp. 148 164. 
  • PIETROCOLA, Maurício. Construção e realidade: o realismo científico de Mario Bunge e o ensino através dos modelos. In: Investigação em Ensino de Ciências, v. 4, n. 3. Porto Alegre, 1999. 
  • PLUTARCO. The Life of Julius Caesar. In: The Parallel Lives. (Loeb Classical Library), vol. VII, Cambridge: Harvard University Press, 1919. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • REIS, José Cláudio; GUERRA, Andréia; BRAGA, Marco: Ciência e arte: relações improváveis? História, Ciências, Saúde, Manguinhos, out. 2006. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • RIBEIRO, Luis Otoni Meireles; TIMM, Maria Isabel & ZARO, Milton Antonio. Modificações em Jogos Digitais e seu Uso Potencial como Tecnologia Educacional para o Ensino de Engenharia. RENOTE : Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 4, n. 1, jun. 2006. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • RYMASZEWSKI, Michael et al. Second Life : O Guia Oficial. Rio de Janeiro : Ediouro, 2007. 
  • TEODORO, Vitor Duarte; VIEIRA, João Paulo Duque; CLÉRIGO, Filipe Costa. Modellus, Interactive Modelling with Mathematics. Disponível aqui. Acesso em: 29 out. 2008. 
  • WALKER, J. Through the Looking Glass. In: B. Laurel (Ed.). The art of computer-human interface design. Menlo Parkk, CA : Addison-Wesley, 1990, pp. 213 245. 
  • YAMAMOTO, Issao; BARBETA, Vagner Bernal. Simulações de Experiências como Ferramenta de Demonstração Virtual em Aulas de Teoria de Física. Revista Brasileira de Ensino de Física. São Paulo, v. 23, n. 2, pp. 215-225, jun. 2001. 
  • ZORZAL, Ezequiel Roberto et al. Ambientes Educacionais Colaborativos com Realidade Aumentada. RENOTE : Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 6, n. 1, Julho, 2008. Disponível aqui.

Voltar a Artigos Científicos.


Citar esta página:
dos SANTOS, Renato P. . In Física Interessante. 17 Nov. 2014. Disponível em: <>. Acesso em: .

Voltar ao começo desta página

Voltar à página principal de Física Interessante


e-books Grátis


View Renato P. dos Santos's profile on LinkedIn

Renato P. dos Santos